Petrópolis tem pelo menos 300 animais resgatados em meio à tragédia

Atualizado em 23/02/2022. 

comunicatbr comunicat oficial comunicat a comunidade dos gatos comunicat.pet Animais são resgatados após fortes chuvas na Região Serrana do Rio de JaneiroRJPET, subsecretaria da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento Petropolis

Em parceria com o governo estadual, ONGs e voluntários também já arrecadaram mais de uma tonelada de ração



Em meio à lama e aos escombros que assolam Petrópolis, na Serra do Rio de Janeiro, ao menos 300 animais foram resgatados na região depois da forte chuva desta terça-feira (15).


Por meio de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Agricultura e voluntários do Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD), cachorros, gatos, coelhos, passarinhos e até galinhas perdidos pela cidade estão sendo levados por resgatistas a clínicas e hospitais veterinários.


As equipes trabalham junto a organizações não governamentais, que têm se encarregado de direcionar os animais para lares temporários.

A ideia é que, nos próximos dias, quando o município estiver em um panorama menos crítico, eles sejam colocados para a adoção.


Voluntários e organizações cuidarão de animais resgatados até a adoção / RJPET, subsecretaria da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento petropolis



Em dois dias, com a ajuda da ONG Rio Eco Pets, o grupo já arrecadou uma tonelada e meia de ração.


A expectativa é de que mais mantimentos cheguem até sábado (19).


O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz, destaca a importância não só dos abrigos, mas também de água potável e comida para esses animais.


“Todo lar temporário é bem-vindo neste momento. E nós, como Estado, vamos oferecer toda logística para qualquer ONG que queira arrecadar ração e trazer aqui para Petrópolis”, alega.


Nesta quinta-feira (17), a Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) disponibilizaram para a secretaria um ônibus adaptado para auxiliar no banho e tosa dos bichos. O “Modo Pet Móvel”, como é conhecido o veículo, permite que os cuidados sejam feitos em diferentes localidades.


Voluntários e organizações cuidarão de animais resgatados até a adoção / RJPET, subsecretaria da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento petropolis



“É muito importante mais essa parceria, porque os animais resgatados estão muito sujos, e isso vai agilizar o processo e ajudar no resgate de mais animais”, afirma Queiroz, responsável pelas políticas Públicas de Proteção e Bem-estar Animal do Rio.


O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, reforça a necessidade de atitudes voltadas para a causa animal em meio à tragédia. “Os animais merecem toda atenção e carinho da nossa parte neste momento. Estão assustados e longe de quem mais confiam. As equipes acolhem, cuidam e alimentam”, afirma.


A médica veterinária e membro fundadora do GRAD, Carla Sássi, chama a atenção para o momento delicado vivido pela cidade. “A situação realmente é um cenário de guerra, bem semelhante a que encontramos em 2011”, compara.


“A demanda é muito grande. Há muitos animais em áreas de risco, que já foram evacuadas, e muitos em residências que estão completamente condenadas”, alerta.


Sássi, que também é bombeira civil, relata como tem se dado a atuação do grupo nos pontos mais acometidos pela chuva. “Nosso trabalho é resgatar esses animais atingidos e, principalmente, dar assistência às famílias, para que eles não sejam mais uma preocupação nesse momento tão difícil”, explica.






Comentários